Colmeia dos Livros

#CineResenha | Jogos Vorazes - Em Chamas

sábado, novembro 16, 2013 Conrado Dittrich 1 Comentários

Acredito que a maioria deste mundão feito de leitores jovem esteve ansioso para ver a adaptação de Em Chamas, da autora Suzanne Collins. Como de fato, não pude deixar de esperar ansiosamente pelo filme, ainda mais depois de ter lido o livro.
Assisti na estreia, em IMAX, e aqui está a minha opinião [como crítico e como fã]:

Sinopse:
Na trama do filme, assim como no livro, Katniss e Peeta sofrem com represálias depois que suas atitudes durante os jogos deram início a uma série de rebeliões em alguns dos distritos de Panem. Enquanto isso, o Presidente Snow (Donald Sutherland) prepara o Terceiro Massacre Quaternário, uma edição disputada apenas por antigos vencedores.


Já começo esta resenha afirmando que o longa é extremamente fiel à obra original. Ele conseguiu captar a essência do enredo e traz uma questão política forte e muito significativa. Ao contrário das várias adaptações literárias para jovens-adultos de hoje em dia, esta possui pouco romance (integrado de maneira satisfatória) e mais conteúdo. Conteúdo, este, muito rico em detalhes que me prendeu e me envolveu de um jeito emocionalmente belo. A maneira como Katniss (Jennifer Lawrence) precisa lidar com a represália da Capital é explorada a fundo e adiciona várias camadas de emoção e medo à personagem. Feito alcançado pelo ótimo roteiro e excelente atuação de Lawrence, que não se conteve com seu Oscar e deixa bem claro que deseja mostrar seu talento.

O filme consegue ficar ainda mais emocionante que o livro. O momento em que a Turnê se inicia no Distrito 11 (de Thresh e Rue - do primeiro) é tão emocionante e singelo, que arrancou algumas gotas de água dos meus olhos. Assim aconteceu em diversas outras cenas do filme.

Todo o elenco está muito bem entrosado e trabalha bem em cena. Josh Hutcherson, agora, mostra muito mais de seu personagem, Peeta, e finalmente é possível notar uma química entre ele e a protagonista, o que não vi no primeiro filme. Woody Harrelson continua atuando muito bem com seu personagem, Haymitch, e Elizabeth Banks pôde mostrar mais de sua Effie, detalhando as várias camadas emocionais exigidas pelo papel - mil amores. Jena Malone e Sam Claflin , Johanna e Finnick respectivamente, parecem bem à vontade com seus personagens e encantam sempre que aparecem. Malone rouba a cena com sua atuação forte e determinada - não há quem não se apaixone por ela. Claflin não se contém e mostra tudo o que os fãs queriam ver de Finnick [a cena do "beijo" entre ele e Peeta está lá, fãs. Fiquem tranquilos!]. Ver estes rostos novos é muito gratificante e traz um ar de novidade. O Presidente Snow parece ainda mais perverso e intimidante, mostrado-se um excelente vilão - também interpretado fielmente por Donald Sutherland.

A falta de uma introdução no começo do filme, porém, fez com que grande parte do elenco parecesse deslocada. A irmã de Katniss (Willow Shields), por exemplo, parece ter se tornado uma habilidosa médica durante o tempo que se passou entre o primeiro filme e este, mas nada é explicado e seu crescimento parece não ter importância alguma na trama. O mesmo acontece com Gale (Liam Hemsworth), que subitamente muda de opinião. Neste quesito, o livro é uma ótima maneira para se aprofundar nesses personagens e não ficar perdido (eu não fiquei, mas pensei nas pessoas que ainda não leram a obra original).

A competência na direção de Francis Lawrence em criar um clima forte e cheio de rebeldia também ajudou à trazer um clímax extremamente agradável e, muitas vezes, angustiantes ao longa. Essa qualidade, porém, se perde nos últimos 30 minutos, onde tudo se torna corrido e um pouco confuso. Coisas acontecem do nada e os momentos que possuem mais ação foram mal dirigidos. Me incomodou muito o jeito como as câmeras são posicionadas e se movimentam nas cenas mais agitadas e muito se perde neste borrão sem nexo - mesmo que tenham melhorado um pouco, desde o que ocorreu em Jogos Vorazes (2011). Mesmo assim, as coreografias em cena são boas e algumas batalhas empolgam muito. Katniss continua sendo uma lutadora nata (Lawrence está ainda mais à vontade nesse quesito), Peeta parece muito menos frágil (Josh se supera!) e Finnick é ótimo, devendo agradar os olhos das garotas e deixar os garotos com inveja de suas habilidades com o tridente (ele está mais do que especial no filme). De qualquer forma, a arena foi fielmente transportada para a tela. Cada detalhe é perceptível aos olhos de quem leu o livro.

Com um orçamento muito superior ao do primeiro filme, os efeitos especiais estão muito mais realistas e trazem um tom mais épico ao longa. Mesmo que a arena pareça um pouco artificial, as "armadilhas" criadas pela capital parecem mortais e bem intimidadoras. O trabalho realizado na criação dos macacos bestantes é digno de atenção. O visual, porém, não é bem o quesito em que o diretor se sobressai e a fotografia é decepcionante.

Os figurinos não decepcionam e, neste filme, receberam uma dedicação incrível na concepção e criação das roupas. Cada distrito tem seus detalhes, bem como a Capital, o que ajuda na distinção de cada um deles. O exagero foi muito bem-vindo nos habitantes da Capital e, desta vez, parecem muito mais fortes e fieis à descrição concebida pela autora do livro, Suzanne Collins.

Com um enredo incrivelmente inteligente e contemporâneo, Em Chamas traz consigo uma história revolucionária e que não deve agradar somente os fãs da trilogia, mas sim uma legião de pessoas que gostem de um filme de qualidade. Alguns fãs deveriam prestar mais atenção na real mensagem que o filme traz e se aprofundar mais nas questões políticas muito bem trabalhadas no enredo. Aqui não há romance excessivo, nem enrolação - existe conteúdo. A continuação de Jogos Vorazes (2011) tem muito o que mostrar e abre portas para sequências ainda mais impactantes e incríveis. Você passará dias pensando na história.

Ao final da sessão, você ainda se depara com essa perfeição...
 
O terceiro e último livro, A Esperança, será dividido em duas partes no cinema e promete muita emoção. Já pode ficar ansioso por mais um ano?

** Perdeu alguma coisa do filme e gostaria de saber se está lá? Pergunte nos comentários!

Dica: Se puder, assista em IMAX. O último ato foi filmado na tecnologia e permite imersão total ao filme.

POSTS RELACIONADOS

1 comentários

  1. OI! Estou triste pois ainda não pude assistir esse filme, mas espero poder ver em Floripa em dezembro, tomara que ainda esteja em cartaz!

    http://blogliterariopalavrasaovento.blogspot.com/

    ResponderExcluir