Colmeia dos Livros

CineResenha | Agora e Para Sempre (Now is Good)

domingo, junho 22, 2014 Conrado Dittrich 0 Comentários


Poucos filmes realmente me emocionaram, a ponto de arrancar um choro daqueles de soluçar. Sofri assim apenas em Marley & Eu, Os Miseráveis e por aí vai... Eis que, em uma fria manhã de domingo, resolvo matar a vontade e assistir ao filme Agora e Para Sempre (Now Is Good), com a excelente Dakota Fanning, e me surpreendo...



O enredo basicamente gira em torno de Tessa (Fanning), uma garota de dezesseis anos que encontra-se em estado terminal de sua leucemia. Ela, então, decide organizar uma lista de tudo aquilo que precisa fazer antes de morrer, na qual perder a virgindade é a grande prioridade. O temperamento de Tessa é marcado pela revolta - seja pelo medo de não alcançar seus objetos, quanto pelo pai superprotetor (Paddy Considine) e mãe ausente. Tessa acaba se envolvendo com Adam (Jeremy Irvine), um garoto recluso que acaba se apaixonando pela garota, mesmo com o medo de machucá-la ou de se machucar. É nessas relações que ela reconhece suas verdadeiras prioridades e o enredo encontra o foco principal da história: o que o câncer pode mudar e fazer na vida das pessoas.

"Momentos...nossa vida é uma série de momentos. Cada um... uma viagem para o fim.
Desapegue. Desapegue-se de tudo"

Contanto com um roteiro muito bem escrito, o filme é muito competente no que propõe. A narrativa não é chata e consegue mostrar os vários tons de cada personagem, assim como o amadurecimento deles e suas emoções diante do trágico destino que desestruturou toda uma família. A belíssima fotografia, a ótima trilha sonora, a excelente direção de elenco e os simples cortes de cena fazem desta produção única, singela e, de maneira nada bruta, impactante. Uma das principais qualidades deste longa é o foco da trama - que em nenhum momento tem como objetivo mostrar um romance água-com-açucar, ou um drama feito de perdas e cenas fortes. Aqui temos uma jornada verdadeira e tocante de uma adolescente quase problemática - apresentada com muita leveza e profundidade. Todos os que envolvem a vida de Tessa são protagonistas dessa história e cada um deles tem um papel significativo nos momentos mais marcantes da garota. Esses detalhes são apresentados com muita emoção e dedicação do elenco.


Aliás, é impossível não elogiar a magnífica performance de Dakota Fanning. Com uma dramaticidade única, ela consegue transparecer o sofrimento da sua personagem e proporcionar uma das atuações mais belas do gênero. Paddy Considine, que interpreta seu pai, é sem dúvidas o outro lado forte do elenco. Ele chora forte quando precisa, mostra a sua paternidade exagerada quando questionado e mostra uma capacidade estrondosa de emocionar o público (das três cenas que me fizeram realmente chorar, duas foram culpa dele). Jeremy Irvine (que deve ganhar o coração do público jovem na adaptação de Fallen), não decepciona - mesmo não atingindo a grandeza de seu personagem. E tem a melhor amiga "má-influência" interpretada pela atriz Kaya Scodelario, que também brilha em cena.


Poucos filmes me emocionaram assim. Mas Agora e Para Sempre não nos proporciona aquele choro genérico, dos quais os diretores abusam de artifícios (como closes em seus personagens e trilha sonora forte) para extrair algumas lágrimas do público. Existe um sentimento verdadeiro por trás de cada diálogo ou expressão corporal e o diretor, junto com seu excepcional elenco, consegue mostrar a beleza humana em sua plenitude. "Uma obra de arte do gênero" é o mínimo que eu posso dizer sobre este filme. Uma mensagem que levarei para o resto da minha vida...

NOTA: 9/10

Ah! Esta é uma adaptação do livro "Antes de Morrer" (Editora Agir), da autora Jenny Downham, que segundo alguns textos que tenho lido por aí, é tão tocante quanto o que acabei de expor em minha resenha do filme. E antes que qualquer comparação com A Culpa é das Estrelas seja feita, fique sabendo que o livro foi publicado pela primeira vez em 2007 (o filme estreou em 2012). É quase um Amor para Recordar diferenciado. Já quero ler! o/

Aos interessados, o filme já está disponível nas locadoras, lojas, on.demand e canais de televisão (Rede Telecine e etc.). A distribuição no Brasil foi feita pela California Filmes

POSTS RELACIONADOS

0 comentários