Colmeia dos Livros

Resenha | Cemitérios de Dragões, de Raphael Draccon

quinta-feira, outubro 09, 2014 Conrado Dittrich 0 Comentários


Título original: Cemitérios de Dragões (Legado Ranger #1)
Autor: Raphael Draccon
Número de Páginas: 350
Editora: Rocco (Fantástica)
Tradução: --
NOTA: 3/5

Cemitérios de Dragões é o primeiro livro de Raphael Draccon publicado pelo selo Fantástica da editora Rocco. Nele, percebemos inúmeras referências ao mundo pop literário, cinematográficos e até da TV norte-americana. O livro apresenta cinco personagens distintos vindos realidades diferentes - um soldado de elite norte-americano, uma africana guerrilheira, uma garçonete islandesa mestre em artes marciais, um hacker brasileiro e um dublê francês mestre em parkour. Todos eles acordam em diferentes regiões de uma realidade totalmente diferente do mundo em quevivemos, um local onde a escravidão é grande e criaturas fantásticas assolam à espreita de novos seres...

As referências já começam pelas origens de seus personagens - o que os fazem clichês até demais. À começar pelo hacker brasileiro, que tem descendência oriental. A garçonete irlandesa, que mais parece a personagem de Cnthia Rothrock no filme O Desafio Final (1993), também remete muito às mulheres da ação. O parkour tem origem francesa, o que claramente influenciou na escolha da origem do dublê (que também tem muitas semelhanças com o dublê que originou a prática - David Belle). O que mais me chamou a atenção, porém, foram as refências ao universo de Jaspion e de Power Rangers. Afinal, quem nunca sonhou em ver os personagens que crescemos vendo lutando em um mundo onde temos criaturas fantásticas, magia e batalhas épicas? A estrututação desse mundo foi muito bem trabalhado por Draccon, com mistérios e enigmas impressionantes.

O enredo, porém, começa muito arrastado, o que me fez quase abandonar a leitura. A narrativa em terceira pessoa de Draccon não flui com certa leveza e detalhes são dificilmente entendidos. Somente à partir da metade do livro que as coisas começam a ficar realmente claras e entendíveis - aí então vemos a qualidade no enredo.

A ação está quase sempre presente e as cenas mais complexas tem descrições muito bem detalhadas, com um foco bem especial nas coreografias de seus personagens. Cada movimento é descrito pelo autor e são nesses momentos que a leitura flui muito bem. Seus personagens também possuem habilidades bem distintas e complexas, o que dificultaria na descrição e fluidez de cada um. Mas Draccon consegue entender seus protagonistas e, conhecendo-os, é capaz de tranferir emoção e determinação à eles.

Esta foi minha primeira experiência com o autor. Confesso que estava muito ansioso para ver sua narrativa - o que me fez criar uma grande expectativa em torno dela. Não fiquei decepcionado, mas espero que os outros livros provem que estou enganado quando digo que não vejo grandes feitos em sua criatividade...

Cemitérios de Dragões, enfim, é um excelente livro pra quem procura uma aventura fantástica repleta de ação e mistério. Foi dificil terminá-lo, confesso, mas ao final percebi que tinha em mãos um livro bem escrito e interessante. Tem muitos elementos bem clichês, mas a maneira como ele reuniu esses elementos é louvável. Este universo de Draccon, que será pano de fundo de uma trilogia, tem tudo pra ser ainda maior e mais complexo nos próximos livros. A obra não está na minha lista de favoritas, mas foi uma boa leitura. É um bom livro...

POSTS RELACIONADOS

0 comentários